Alternative World - Eternal Links R.P.G

R.P.G interpretativo por Lih e Lízi-chan que vem rolando desde 2010


    Amor Aeternus: Renaissance

    Compartilhe
    avatar
    Lízi
    Admin

    Mensagens : 5105
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lízi em Seg Dez 12, 2016 3:13 pm

    Só porque Gil pensa em jogar tudo pro alto não quer dizer que vai fazer mesmo, ele gosta de Eien, mas pelo jeito nunca fez por onde pra demonstrar esses sentimentos. Ele não sorriu, mas também não tinha nada a dizer já que as suas palavras não valem nada. Uma vida sem ela não é vida, não agora que já a teve. Parece adequado que ele sofra por isso, não foi bom suficiente e agora tem que pagar.

    Deixou os fios do seu cabelo de alga cairem sobre o rosto. A sua vida antiga não lhe satisfaz mais, a sua vida sem Eien parece uma aspiral de desespero e sua vida com ela é difícil sim, muito, mas ele não trocaria por uma sem. O sorriso dela, seu jeito de ser doce e cruel, sua postura, suas fraquezas, seus momentos frágeis, a expressão em seu rosto quando ele conseguia agradá-la. Todas as coisas boas e que ele adora nela ficaram rodando na sua cabeça. E ele iria procurá-la, mesmo que ela rejeitasse ele toda vez.

    avatar
    Lih
    Admin

    Mensagens : 5069
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lih em Seg Dez 12, 2016 3:25 pm

    O vinho é bom, delicioso. Estava tão doce... Serve pra tirar o amargar da vida e tirar as ladainhas que as pessoas falam da sua cabeça. Resolveu começar a caminhar.

    – Quem sabe a outra também não goste de você? Você devia tentar.
    avatar
    Lízi
    Admin

    Mensagens : 5105
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lízi em Seg Dez 12, 2016 3:39 pm

    Talvez Gil seja só muito burro, porque ele tentou segurá-la de novo.

    — Não quero mais ninguém.
    avatar
    Lih
    Admin

    Mensagens : 5069
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lih em Seg Dez 12, 2016 3:44 pm

    Nossa, como pessoas são cansativas, ela pensou quando ele a segurou novamente. Ela respirou fundo, bem de saco cheio e olhou pras mãos dele. Devia arrancá-las, mas ele é bom cozinheiro.

    – Você sempre foi chato assim ou é só comigo?

    Talvez deva ficar até ele dormir. Soltou a mão dele com o mesmo truque e foi sentar no sofá com a garrafa de vinho.
    avatar
    Lízi
    Admin

    Mensagens : 5105
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lízi em Seg Dez 12, 2016 3:56 pm

    Gilbert não ficaria cansado tão fácil, não é dificil manter essa casa limpa ao contrário de quando morava com Kusame.

    — Você tem que parar de beber.

    Porque isso faz ela pensar errado um monte de coisas.

    — Tomar um café, um banho, comer.

    Apesar que ele ainda acha que ela vai sumir quando ele menos esperar.
    avatar
    Lih
    Admin

    Mensagens : 5069
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lih em Seg Dez 12, 2016 4:27 pm

    Ela não queria parar de beber. Beber era a unica coisa boa, então ignorou suas palavras, se levantou e foi para o quarto.
    avatar
    Lízi
    Admin

    Mensagens : 5105
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lízi em Seg Dez 12, 2016 5:05 pm

    23 de Dezembro de 2010 - Quinta - Much frio, very neve


    Depois de comer bastante, Kisaki voltou para o quarto e tentou usar seus poderes, mas ainda tinha que se acostumar com o corpo e não tem muita paciência agora. Tentou achar Mitsuki, Bess e George e até conseguiu por alguns minutinhos até que o nariz começou a sangrar de novo, mas ela não se abateu. Resolveu pegar o notebook que comprou e fuçar bastante na internet pra descobrir o que pode sobre o que der. Hackear locais que não devia, ter acesso a dados que não poderia...pra Kisaki isso é muito simples. Já que não pode usar muito seus poderes ainda, precisa usar para descobrir as coisas certas.

    Gil eventualmente iria dormir, mas acordaria a todo momento que Eien fosse se mover. De manhã ele estaria absolutamente podre e ferrado no sono enquanto Kisaki é quem estava fazendo o café da manhã.

    Yan ficou uma hora dando sermão em Mitsuki, mas não adiantava dizer que ele é um exorcista e está fazendo A e B quando ela não pode provar. Para Mitsuki, Yan é muito boa e muito legal, mas é muito paranóica com a história de exorcistas. Mitsuki pegou o cartão de Takehiko de volta, é claro! Acreditaria em Yan quando ela provasse! Quanto a Yan, essa suspirou pesado e esperou que nada de ruim fosse acontecer. As princesas da Lua sempre acabam morrendo nas mãos de exorcistas, será que era possível evitar mesmo isso?

    Para Corticarte Mitsuki não falou muito além de que foi bom se divertir com um cara depois do que aconteceu. Quis mimar Corti porque sabe que ela morre de ciumes, mas não contou que ia escapar no outro dia.

    Acordou animada e fez café da manhã, deu sua corrida e foi para a escola e depois para os ensaios onde foi muito bem como sempre.

    Depois de um dia de aula em que ela não prestou muita atenção e um bate papo animado com Ushio sobre esse carinha misterioso (que ela não gostou muito, pelo mesmo motivo de Corticarte e de Yan, Ushio sabe que ela não é uma menininha normal e vive se preocupano), Mitsuki tinha ensaio e foi bem puxado, mas divertido. Sair de casa era impossível, mas ela voltou para lá com Yan para se arrumarem para sair com a equipe mais tarde, então Mitsuki conseguiu um banho e uma boa produção. Lá pelas 21:00 ela ligou para Takehiko de dentro do banheiro de um restaurante onde a equipe estava comemorando o programa de natal e disse que se ele quisesse sair, era só aparecer no endereço que ela falou, na rua lateral, as 21:30.

    Se ele aceitasse, a adorável senhorita estaria jogando sua bolsa primeiro pela janela do banheiro e agradecendo por ser magra nos lugares certos ao passar pela janela e cair na neve. Não tão ruim, mas serviu.


    A moça:
    avatar
    Lih
    Admin

    Mensagens : 5069
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lih em Seg Dez 12, 2016 7:56 pm

    Corticarte não quis papo com Mitsuki. Detesta que ela esteja saindo com um cara e vai detestar qualquer um que saia com ela. Ela preferiu ficar na companhia de Yan, pessoa que ela nem gosta muito.

    Eien bebeu vinho a noite toda, e chegou a tomar uma garrafa de vodka com limão na cozinha do apartamento. Ela tem maestria em sujar coisas... 20 copos, muitos limões que não foram jogados no lixo depois de expremidos e nenhuma vontade de conversar ou ficar realmente na companhia de Gilbert ou Kisaki. Agradeça aos deuses que ela ficou tão ligada na bebida que esqueceu de ir embora. De manhã... De tarde e mesmo quando anoiteceu... Ela só tinha trocado de garrafas, mas não tinha parado pra descansar ou coisa assim. Ficou sentada na janela olhando a vida passar e cantarolando alguma musica que ninguém conhece ainda.

    Takehiko recebeu a mensagem quando tinha acabado de eliminar um trabalho. Resolveu se ajeitar um pouco e em dez minutos estaria no local marcado, impecável e sedutor em seu carro preto.

    avatar
    Lízi
    Admin

    Mensagens : 5105
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lízi em Seg Dez 12, 2016 8:57 pm

    Gilbert limparia toda a bagunda de Eien depois que acordasse. Tentaria falar com ela um pouco, só o básico. Fez coisas que ela gosta para o almoço, sobremesa e jantar e sobremesa de novo.

    Mitsuki teve certeza de tirar qualquer resquício de neve da bolsa, roupa e cabelos. Dessa vez ela botou o cinto sozinha e bem rápido.


    — Oi! Será que você pode acelerar muito antes de descobrirem que eu saí?

    Ela riu se divertindo muito com a situação. Sente falta de algumas coisas do tempo de rebeldia.
    avatar
    Lih
    Admin

    Mensagens : 5069
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lih em Seg Dez 12, 2016 9:21 pm

    Takehiko riu de leve e logo estavam saindo dali. Ele começou a correr assim que sairam de perto da rua lateral.

    - Eu tô com fome, podemos passar num restaurante de ramen. Conheço um muito bom... Não sei se já comeu, mas eu vou precisar, se não se importar.

    Eien não deu papo, a noite ela colocou botas, uma vermelha e outra violeta, um sobretudo bem quente preto com fivela prateada e passou as maos nos cabelos ajeitando-os. Ia sair, claro.
    avatar
    Lízi
    Admin

    Mensagens : 5105
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lízi em Seg Dez 12, 2016 9:27 pm

    Gil apareceu na frente dela, preocupado...e meio irritado também.

    — Onde você vai?!

    Yan viu o carro saindo com um suspiro muito pesado. Não poderia seguir ou poderia começar um grande mal entendido. Explicou para Corticarte o que aconteceu, nada satisfeita. Pode-se dizer que elas tem algo em comum agora.

    Mitsuki suspirou aliviada, mas logo recebeu uma mensagem no celular.


    "Você vai se arrepender. Não venha chorar pra mim depois."

    E fez cara feia pro celular, jogando ele na bolsa.

    — Ramem? Ta, tudo bem. Dia cheio?
    avatar
    Lih
    Admin

    Mensagens : 5069
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lih em Seg Dez 12, 2016 9:31 pm

    - Digamos que foi um dia onde gastei bastante energia.

    Ele riu e enquanto conduzia o carro como um piloto de corrida.

    - Mas nada que uma boa refeição não resolva. Gosta de ramen? Fica ainda melhor no frio.

    Eien arqueou a sobrancelha quando Gilbert brotou em sua frente e sacudiu a mão pra espantá-lo como se fosse uma mosca.

    - Xô, xô.
    avatar
    Lízi
    Admin

    Mensagens : 5105
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lízi em Seg Dez 12, 2016 10:23 pm

    — Aah sim, eu gosto sim! Faz um tempo que não como isso, hoje só comi coisas prontas aquecidas no microondas e frutas...não deu tempo.

    Ela gosta do calor do carro, mas também da habilidade do motorista.

    — O inverno é tão chato. Tudo é sempre gelado...e toda essa neve! Algo quente com certeza vai ajudar~

    Gil nem piscou.

    — Não, não! Nem pensar, você vai lá fuçar na vida do Kusame?! Eu vou também, eu quero ver!
    avatar
    Lih
    Admin

    Mensagens : 5069
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lih em Ter Dez 13, 2016 12:57 pm

    Takehiko prefere muito mais o inverno congelante a qualquer temperatura quente. Não é o tipo do verão. O inverno lhe deixa mais disposto e feliz.

    - Aposto que algumas pessoas discordariam.


    Ele foi se enfiando pelas ruas e se enfiando entre ruas que levavam a comércios dirigidos por famílias inteiras, com suas casas logo acima. Estacionou perto de uma com faixada de madeira e luzes acesas.

    - É aqui. E acredite, é feito por uma mulher.

    Eien não ligou pro que Gilbert disse. Jogou na cara dele um casaco pesado e grande e seguiria andando em direção a Kusame e sua nova vida.
    avatar
    Lízi
    Admin

    Mensagens : 5105
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lízi em Ter Dez 13, 2016 1:14 pm

    Lugares simples deixam Mitsuki muito mais relaxada. Bem melhor que onde a equipe estava, por exemplo. Ela olhou para o lugar e sorriu.

    — Nossa, então vamos logo!

    Ela já foi descendo do carro toda animada. Fora que está morrendo de fome.

    Gil pegou o casaco e foi seguindo Eien enquanto o vestia.

    Hoje Kusame está com Komaki, mas na casa de Mitsuki. Eles tem um quarto lá, o quarto de Kusame. Nada de mais está acontecendo, ele está jogando videogame e ela está estudando.
    avatar
    Lih
    Admin

    Mensagens : 5069
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lih em Ter Dez 13, 2016 1:33 pm

    Eien caminhou no frio, bêbada, em cima do salto agulha em direção a casa de Mitsuki. Quando chegassem lá não se importaria com coisas como de esconder. Sentou-se no ar e ficou planando enquanto observa sua vida indiscremtamente. Deu a Gilbert um binóculo nada convencional. Ele permite ver através das paredes.

    Dentro da loja havia clientes tomando ramen. Uma senhora nem muito velha e nem tão jovem assim ajudou Mitsuki e Takehiko a encontrarem um lugsr junto ao balcão e logo duas tigelas d ramen quentinho seriam servidas pela cozinheira que estava logo atrás do tal balcão. Ela era jovem, con feições tipicamente japonesas, cabelo liso bem preso com uma touca por cima, não era muito bonita e nao estava muito em forma, ainda que não fosse gorda. Clientes conversavam e tomavam ramen satisfeitos.
    avatar
    Lízi
    Admin

    Mensagens : 5105
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lízi em Ter Dez 13, 2016 1:50 pm

    Gil ficou observando por um tempo e então pareceu horrorizado.

    — Meu deus, que garotinha feia! Como ele consegue...argh!

    Gil foi super sincero.

    Komaki nem deixava Kusame jogar demais, ele tinha que estudar segundo ela e o xingava sobre isso constantemente, mas ele logo ficou de saco cheio e saiu do quarto, indo para a varanda fechada só para jogar em paz.

    Mitsuki olhou em volta um pouco e logo se sentou, feliz da vida com o cheiro. E é mesmo uma mulher no comando! Ela deixou a bolsa do seu lado e tratou de comer como se deve: com muita vontade. Não demorou a terminar e o prato ainda estava quente quando ela fez isso, além do que ela pediu mais.


    — É uma delícia mesmo~♥
    avatar
    Lih
    Admin

    Mensagens : 5069
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lih em Ter Dez 13, 2016 2:19 pm

    A chefe serviu mais uma boa tigela bem preparada de ramen, com ingredientes frescos. Ela não esboça muitas expressões, mas parece muito satisfeita quando clientes pedem para repetir. Eles seriam agraciados com saquê, cotersia da casa. Takehiko também comeria mais.

    Eien fitou Gilbert e imaginou que ele só estava dizendo essas coisas pra não acabar gostando e simpatinzado com o inimigo, que não era bem inimigo.


    – Ele não acha isso... Beleza é relativa.
    avatar
    Lízi
    Admin

    Mensagens : 5105
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lízi em Ter Dez 13, 2016 2:50 pm

    Gil pode entender. Ele gosta dessa agora então acha ela bonita. Enquanto isso Kusame, na varanda fechada, encarando o pátio branco só suspirou pesado.

    — Estudar...eu nem quero estudar!


    Ele chutou a cadeira da sua frente. Kusame não quer seguir uma carreira de verdade, não quer estudar, não quer fazer nada disso. Só jogar videogame ta legal, mas sua vida não é como um. Sua irmã vive muito mais emoções. ELa é um demonio, ela é uma princesa, ela é isso e aquilo e todo mundo vive na volta dela. Sempre chamando atenção com tudo que faz, enquanto Kusame...ninguém liga pra como ele está com isso.

    Mitsuki comeu devagar e bebeu o saquê sim, pra no fim estar super satisfeita e toda alegrinha.
    avatar
    Lih
    Admin

    Mensagens : 5069
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lih em Ter Dez 13, 2016 3:10 pm

    Takehiko queria ficar um tempo sentado. Estava satisfeito até demais e se sentindo pesado. Mas estava contente por estar saciado.

    - Valeu a pena ou não valeu?

    As tigelas foram recolhidas quando eles acabaram.

    Eien pousou no chão, fitou-o e fez um movimento como se chama-se o para si. Não seria de se impressionar que o solo respondesse ao chamado criando um banquinho para que se sentassem.

    avatar
    Lízi
    Admin

    Mensagens : 5105
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lízi em Ter Dez 13, 2016 3:29 pm

    — Haai~!

    Ela disse animada, apesar de cheia.

    — Eu adooro Ramen~~~♥

    Ela se espreguiçou e respirou fundo.

    — Pena que eu ouvir um monte quando voltar... é tão divertido ficar com você~♥

    Gil ficou de pé, assim está bom. Ele está tranquilo, mas sente falta do seu amigo.

    — Tem certeza...que ele não se interessaria por você nesse momento? Não parece muito diferente do Kusame...
    avatar
    Lih
    Admin

    Mensagens : 5069
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lih em Ter Dez 13, 2016 3:35 pm

    Eien transformou o banquinho numa espreguiçadeira já que Gilbert não quis sentar. Só faltava um cobertor para relaxar.

    – Não quero um pirralho comedor de Komaki, nem vou aturar ninguém me insultando. Kusame que vá a merda.

    Ela disse a verdade, mas continuou assistindo ele.

    Takehiko riu.


    - Você precisa mesmo de tanta monitoria assim?
    avatar
    Lízi
    Admin

    Mensagens : 5105
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lízi em Ter Dez 13, 2016 3:47 pm

    Mitsuki super concordou com Takehiko.

    — É o que eu digo! Mas me escutam? Nãããooo!

    Ela suspirou tremendamente chateada.

    — Não dá pra fazer nada, não dá pra se divertir. Da escola pro trabalho e do trabalho pra casa. Se eu saio com minhas amigas tenho que ter uns três seguranças enchendo o saco, elas também não gostam. Tudo isso não vai evitar que algo ruim aconteça, sabia? Se for pra acontecer, vai acontecer! Já até aconteceu! Mas me escutam? NOPE!

    E deixou a cabeça cair sobre os braços no balcão.

    — Odeio isso...

    Gilbert respirou fundo e resolveu se agachar na neve e roubar um beijo de Eien. Roubar mesmo, porque do jeito que anda da pra pensar que ele nunca mais fosse beijar ela.
    avatar
    Lih
    Admin

    Mensagens : 5069
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lih em Ter Dez 13, 2016 4:08 pm

    Ela não estava afim de beijo, mas não rejeitou Gilbert. Até fez carinho no rosto dele.

    – Vamos embora.

    Ela se levantou e o solo voltou para o lugar como estava antes.

    Takehiko a escutou e balançou a cabeça.


    - Deve ser dificil pra você. É muito assediada porque é uma celebridade?
    avatar
    Lízi
    Admin

    Mensagens : 5105
    Data de inscrição : 30/06/2014
    Idade : 26

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Lízi em Ter Dez 13, 2016 4:29 pm


    Mitsuki se endireitou e ficou chateada.

    — Todo mundo acha que eu sou um alvo...


    Mitsuki sabe que é a princesa do reino da lua, mas não sabe muito sobre isso. Yan não lhe conta muitas coisas se ela não pode fazer nada ainda e é jovem demais. Ela não terminou a frase, porque desde que aquele demonio apareceu e matou seu noivo, jurando voltar para matá-la, tudo mudou. Ela é uma princesa da lua, sua mãe e ela são de outra raça, um dia ela vai desenvolver outros poderes, tem um demonio lhe perseguindo e ela ainda tem que se preocupar com os tais exorcistas. Mitsuki só queria cantar e alcançar o coração das pessoas com sua música, ela só queria viver feliz com seu noivo. Então recobrou a carinha alegre e fofa meio vermelha do saquê.

    — Não vou te aborrecer com isso~! Estamos aqui pra ter diversão~!

    Gil seguiu com Eien então. Kusame que se levantou de repente olhando para fora. Ele achou de novo, que tinha visto alguém.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Amor Aeternus: Renaissance

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Qua Jul 26, 2017 5:27 am